Roteiro de 3 dias para Bariloche – Argentina

 

Um roteiro de 3 dias para Bariloche - Argentina

E nesta época de quarentena nada melhor que pegar um álbum velho e olhar as fotos. O que me levou de volta a primeira viagem em Bariloche, que fica na Argentina.

Fiquei apenas 3 dias na cidade, e consegui pegar duas estações. Sol e neve. E sim, essas fotos deste post são as tiradas com minha primeira máquina fotográfica… a uns 10 anos atrás. Resolvi que não iria mexer nelas, deixaria tortinhas, desfocadas, afinal de contas a ideia é contar o roteiro e você ficará bem surpreso em como a cidade é bem mais bonita do que as fotos. É um encanto! seguem algumas fotos abaixo.

O que fazer em 3 dias em Bariloche?

1- Visitar o Centro de informações turísticas.

Parece meio óbvio de dar esta como a primeira dica do que fazer em uma cidade turística. Mas além das informações turísticas e do que está acontecendo na cidade,  tem outro porquê disso. O centro turístico de Bariloche é onde fica a icônica casinha, ou melhor, o edifício onde fica a prefeitura e o centro turístico. é o lugar que você provavelmente já viu em fotografias. Veja essas fotos.  

2- Museu da Patagônia Francisco Perito Moreno

Agora que você já pegou as informações turísticas e o mapa da cidade, a sugestão que faço é visitar o Museu da Patagônia Francisco Perito Moreno. O motivo é porque ele é literalmente do lado do centro turístico e também faz parte desta edificação.

Além do mais, fazendo isso você ajuda a manter o próximo destino, que é o Parque Nacional  Nahuael Huapi. O nome deste museu se dá por conta do fundador: Francisco Perito Moreno. Ele era uma pessoa que tinha a visão bem além do seu tempo. (E também muito rico!) Ele simplesmente doou as terras que eram de sua posse, próximas ao lago Nahuel Huapi. Esse lago de 550 km² no qual a gente vê a Cordilheira dos Andes espelhada e é uma das paisagens mais bonitas da Argentina. Ele pensou no seguinte: Após a minha morte, todo esse ambiente, essa paisagem deixará de existir. o progresso fará com que casas sejam construídas, o gelo vai derreter, o lago vai ser poluído, e tudo isso vai acabar. Então, para preservar tudo isso, para as presentes e futuras gerações, eu vou fazer um acordo com o Governo Argentino, que eu posso doar estas terras, desde que eles se comprometam a manter esta área como parque de preservação ambiental. E foi isso que ele fez. Francisco Perito Moreno era um grande ambientalista e realmente tinha isso como missão. O acordo foi feito e o parque é mantido pelo Governo Argentino até hoje. Se você conhece as belezas naturais de Bariloche faça uma visita ao museu e ajude a manter este parque.

3- Parque Nacional Nahuel Huapi

Bom, agora que você conhece a história do parque, que tal visitá-lo?

O parque é bem extenso, tem cerca de 60 quilômetros de extensão ao longo da Cordilheira do Andes. E faz fronteira com o Chile, pertencendo a área da Patagônia Argentina. Bariloche é a principal cidade dentro deste parque. (Sim ,a principal, há outras cidades e províncias nesta extensão).

O parque apresenta 3 ambientes claramente distintos: o altoandino, o bosque úmido e a estepe patagônica. Vale a pena conferir. Além da fauna e flora bem diferentes na área, também conta com vulcão, cachoeiras, geleiras e várias opções de turismo. Pelo menos um dia é necessário para visitar, pois os locais são distantes um do outro e há horário de entrada e saída. mais informações em: http://www.nahuelhuapi.gov.ar/turismo/circuitos_auto.html

 

 

4- Cerro Campanario

Seguramente um dos lugares mais lindos que já passei. é o local em que há o mais completo centro de esqui da Argentina. As pistas de esqui são divididas por graus de dificuldade (são mais de 50). A melhor forma para chegar nele é agendando na recepção do seu hotel ou, hostel. Pois assim um ônibus vem na porta do hotel e você não precisa passar frio esperando. O lugar é mais para esquiar. Mas, mesmo se você não quiser, e recomendo fortemente ir. E subir de teleférico. A vista do mirante abrange vulcões, montanhas, lagos e claro, Bariloche na pontinha. Eu vou colocar a foto que tenho. E também o site do lugar que já na capa tem uma foto do que eu estou falando. Mesmo se não estiver em temporada de neve, a vista de lá é impressionante. Vai por mim, a vista vai mexer com sua cabeça, fazer você esquecer dos problemas. (Só não vai esquecer do frio hahaha).

http://www.cerrocampanario.com.ar/

Cerro Campanario

Pode acontecer do cerro campanario estar fechado, por conta dos ventos, nevasca intensa, ou chuva forte. Com isso as atividades são fechadas para evitar riscos. Mas se você estiver mesmo disposto a patinar no gelo, tem também uma pista de gelo coberta em Bariloche. Serve para matar a vontade.

5- Museu Paleontológico de Bariloche

Este outro Museu é diferente do primeiro, Aqui o foco são fósseis. de 150 a 300 milhões de anos atrás. E no final você ainda pode tocar em uma réplica de uma pata de dinossauro. Fica próximo do centro Cívico também, pode ir a pé.

6- Comer churrasco, beber vinho e comer chocolate

É claro que para aguentar este pique você vai precisar se alimentar, muito e bem.

E Bariloche é conhecida mundialmente por seus chocolates artesanais, cervejas artesanais, vinhos artesanais, Parrillas artesanais, hambúrgueres e quase tudo que se come é artesanal. Feito ali, sem ser por encomenda de longe. Costumo dizer que Bariloche é a cidade do amor. Além de ter uma paisagem incrível, ainda é friozinho, tem chocolate quente, alfajor, degustação de vinhos, cervejas… Aqui para nós, uma lua de mel lá não é nada mal. E é mais barato que ir para Europa, e o pessoal entende o seu portunhol, e tudo que se come lá é uma delícia. Se você acha que o Euro está caro (e sim está!) veja quanto está o Peso Argentino… Fica a dica. Aliás aqui no blog nós temos todas as cotações para você acompanhar a moeda em: 

Moeda (Cotação)

7- Visitar a Catedral de San Carlos de Bariloche

Essa Catedral, também chamada de: Nossa Senhora do Nahuel Huapi tem um projeto arquitetônico curioso. É um estilo neogótico. com a nave da igreja em forma de cruz, para representar o cristianismo. E a sua cabeceira aponta exatamente para leste. Isso foi projetado para que a Catedral fosse iluminada durante todo o dia. E a luz do sol seria o que faria a iluminação dos vitrais, fazendo um movimento entre luz e sombras dos vitrais.

8- Conhecer a neve

A essa altura eu sei que você já percebeu que em Bariloche as vezes neva.  Se você nunca viu neve antes na vida, essa é uma boa oportunidade. Mas deixa eu te contar uma coisa sobre a neve, antes de você sair jogando neve na cara do seu amor. A neve, apesar de cair em flocos, pode solidificar, e se você faz uma bola de neve para jogar em outra pessoa ela vai virar uma bola de gelo. E pode sim machucar de verdade, abrir um corte bem no rosto do seu amor. Então, para não estragar a viagem, cuidado com a brincadeira na neve. Lembre-se ela pode virar uma pedra e machucar de verdade. A mesma coisa vale para o caso de você querer rolar neve montanha abaixo. O efeito bola de neve ir aumentando é verdadeiro. Cuidado com o que você vai fazer com essa neve viu?

Ufa, nem acredito que consegui lembrar de tudo isso! Por isso é importante tirar fotos, você nunca sabe se 10 anos depois vai querer montar um blog de viagens e precisar delas. Em todo o caso são ótimas lembranças. Obrigado por ter chegado até aqui. E não esquece de seguir a gente no botão vermelho ali do lado. 😎 👉

Ou clicar no nosso mundo aí embaixo para ler mais nessa quarentena abençoada, para você ficar saudável quando essa pandemia de Coronavírus acabar. (E aí você vai poder viajar novamente!)

AFRICA ASIA EUROPE NORTHAMERICA OCEANIA SOUTHAMERICA

Dicas

Anúncios

Rômulo Lucena Visualizar tudo →

Compartilhar experiências de viagens, trazer um bocado de cultura e história para você poder fazer sua viagem mais tranquilo.
A gente faz a primeira viagem e você vem com a gente.

Deixe aqui seu comentário

Seguir

Olhe seu email e confirme

%d blogueiros gostam disto: