Estes dias estou meio emotivo, quer seja por conta dos últimos acontecimentos, pessoais, quer seja com as pessoas de minha família. São questões entre diagnósticos e doenças que requerem muito da nossa fé. E isso requer um mover de Deus.
Por isso resolvi escrever sobre um milagre em uma viagem. Algo que aconteceu durante a primeira viagem ao Chile.
Tentarei fazer um relato breve, mas sem perder as nuances do porquê classificar isso como um milagre.

Como tudo começou

Em 2010 Fui ao Chile, A ideia era ir até Santiago e descer de Santiago para Puerto Montt ou Puerto Varas, cruzar a Cordilheira dos Andes e ir para a Argentina (Bariloche). E eu realmente tinha de ir até lá. Principalmente depois que minha querida amiga Rebeca, fez o favor de me dizer que lá havia um vulcão ativo para visitação dos turistas. Eu nunca havia visitado um vulcão antes, e eu simplesmente pirei na ideia de fazê-lo! Eu já estava com o roteiro feito, mas a Rebeca, é uma mocinha que tem esse dom sabe? De convencer as pessoas. Eu estava com a viagem toda FEITA, roteiros, hotéis etc. Quando ela vem, como quem não quer nada, e diz:
“Ah, Rômulinho, você já está indo mesmo, porquê não dá uma esticadinha até a região dos grandes lagos? Dizem que lá há um vulcão ativo em que é possível visitar, com direito a subir e tudo o mais! Eu ainda não fui, mas gostaria de ir”.

Ah! Eu pirei na ideia! Claro que refiz as rotas e acabei conhecendo umas 7 cidades em vez de apenas 3 no Chile. Só que com isso o tempo de visitação seria mínimo! Reservei 4 dias para poder visitar o tal do vulcão Osorno. (Ainda assim é bem corrido) Isso quer dizer que teria 4 dias para tentar subir e ver um vulcão de perto.

Chuva, frio e mais chuva

Em Santiago ocorreu tudo bem e tranquilo. (futuramente farei um post sobre a capital chilena) Mas para minha surpresa, Puerto Montt, Puerto Varas e Enseneada estavam debaixo de chuva! 😰 e fazendo um frio do caramba. de 10°C a zero).
E como choveu muito durante esses dias…
Fiquei num Hotel perto de um comércio em Puerto Montt. Mas aqui vai uma dica, se você for, recomendo verificar se há vagas em Puerto Varas. Ela é mais turística. Bom, ainda em Puerto Montt nas pracinhas, debaixo de chuva, consegui encontrar o Kike, que é um guia turístico. E na época ainda não havia contratado guias turísticos, dada a dificuldade de achar pela internet na época. Deixei para contratar o serviço no local, antes de visitar o vulcão. Assim contratei os serviços dele.
Ele me passou alguns dos roteiros e me falou: Olha está chovendo muito nessa época do ano e os vulcões dificilmente ficam visíveis ou é permitido subir. Pois aqui quando chove se passam 7 dias seguidos até que as nuvens subam um pouco e seja possível ver os vulcões. Além disso começou ontem esta temporada das chuvas.

Literalmente foi um “banho de água fria” na empolgação. É mole? Esqueci de verificar as condições do tempo. E pensei comigo mesmo fazendo uma oração a Deus: Puxa Deus, você que governa tudo, controla o tempo e as chuvas, e envia o sol a cada manhã. Por favor não deixe seu filho ficar sem ter essa sensação e essa missão cumprida… Não acredito que o Senhor não terá compaixão de mim. Eu vim do Brasil até aqui, não me deixe ver apenas tudo cinza! O Senhor é Deus de tudo, então por favor, abre o sol?! Mostra sua glória, abre abre, abre…

Osorno coberto
Vulcão na chuva

E no prazo destes 2 dias marquei roteiros que em tese daria pelo menos para ver o vulcão Osorno, sem as nuvens, não daria para subir. A ideia era se as condições melhorassem e o risco de subir o vulcão diminuíssem eu pudesse fazer isso.
No primeiro dia, nada de mudança, E por segurança fomos para as águas termais.
Imagine você em um frio de 8ºC na chuva…

A sensação era de estar molhado dentro da geladeira!
Para rebater o frio fomos parar dentro das águas termais que são aquecidas diretamente pelos vulcões…

Falando sobre os vulcões

Aliás ainda não mencionei que na região dos grandes lagos entre Chile e Argentina, há quatro vulcões próximos, não apenas um como eu imaginava.
Os vulcões próximos são: Cabulco, Osorno e Puntiagudo. Marcados de vermelho na figura abaixo. Estes do lado do Chile. E o vulcão Tronador está bem na divisa entre Chile e Argentina, que é vizinha de fronteira.
Quanto aos grandes lagos da região se chamam: Rupanco, Llanquehue, Petrohue, Chapo e por fim o lago Estero Reloncaví.

Marcação dos 4 vulcões no Chile
Região vulcânica no Chile

As águas termais são aquecidas pela atividade vulcânica da região e ficam em torno de 40ºC. Dentro deste perímetro. Eu nem preciso dizer que a sensação do gelo para o calor é bem relaxante! Uma água quentinha naquele frio! E para manter o registro das termais fiz um vídeo.

Acho que a câmera poderia estar congelada e a única função que funcionava era a gravação de um vídeo. O que eu não esperava era que o guia Kike iria entrar no meio e o vídeo iria acabar se tornando uma “entrevista com o guia turístico!
Segue o link para você conferir por conta própria. (também está no youtube):

Eu sei, meu portunhol está horrível no vídeo, mas me dê um desconto vai! rsrsrs. Era minha primeira viagem para um país que fala espanhol (e eu falo português) sem nunca ter tido uma aula de espanhol antes na vida! Até que me virei bem né?!

A fé

Enfim. No dia seguinte marquei novamente para ver o Osorno. E comecei a pedir a Deus desde cedo! Deus, do céu, afasta as nuvens! Por favor! E falei com o Kike. Eu disse: Hoje vamos ver o Osorno!! (todo animado!) E ele me disse:

“Mas hoje é o terceiro dia, pode ser que não dê pra ver o vulcão…”

Eu disse, não importa hoje vai abrir sol quando chegarmos lá! É só termos fé!

Ele riu e ainda debochou… Disse para outros da Van.

“Aqui temos um brasileiro que disse que veremos o vulcão hoje, e caso não seja possível ele irá soprar e soprar as nuvens para bem longe e assim poderemos todos ver o vulcão Osorno!

E TODOS RIRAM!!
E fui no caminho conversando com Deus. dizendo:

“Deus agora é contigo, se você fizer isso, eu vou poder glorificar o seu nome, se não fizer… bom só vão achar graça de mim mesmo. E eu serei só mais um que acredita no impossível.”

E a chuva descendo. e alguns dos chilenos na van estavam dizendo: “é uma pena ele veio do Brasil para cá, e provavelmente não conseguirá ver o Osorno”.

Enfim, chegamos! E a chuva começou a diminuir… como se fosse uma cortina que se levantasse aos poucos… e as nuvens foram saindo!!
E enfim a chuva deu uma trégua! O resultado? segue a imagem mais linda de todas do Chile!

Vulcão no Chile
Osorno

E eu, ao voltar para Van disse para o Kike: Viu! Só tem que ter fé! E depois aos outros também!

Viu, como a fé move montanhas! E neste caso a chuva e as nuvens! Nem que fosse para alegrar o coração de um brasileiro cheio de fé! (Neste caso mover as montanhas, considerando que quatro delas são vulcões, não seria uma boa ideia. Então o melhor era mover só a chuva e as nuvens mesmo.

E no último dia, fui novamente ao Osorno, o clima estava estável e resolvi subir. Autorização de segurança dada, vamos lá.

E… Uau, a sensação de estar no alto de um vulcão, na linha do horizonte junto das nuvens é sensacional!

Subir ao vulcão ok
Vista do cume do Osorno

E para completar a aventura ainda foi possível descer de tirolesa.

São 1.600 metros de altitude e de corda de tirolesa. Algo que tentando descrever em palavras…

Frio na barriga + frio da altitude + liberdade + vista linda = sensacional.

Infelizmente não foi possível gravar.

Ficou apenas esta foto antes da descida.

O desfecho

Ah e quanto ao pessoal da van que estava preocupado sobre este brasileiro não conseguir ver o Osorno, no final ainda aplaudiram a este milagre de fé. Todos foram abençoados pela linda vista do parque para o vulcão. Nem todos subiram, mas com certeza voltamos para casa com muita história e mais experiência na vida.

E a dica para quem quiser subir ou descer do vulcão sem precisar de um preparo físico grande, do tipo, escalar uma geleira. Com as próprias pernas, há a opção do teleférico. Eu usei para subir e acho que vale a pena. Poupa muita energia e tempo. Claro, se você tiver medo de altura ou vertigem não é recomendado. Mas a subida com o teleférico é de nível fácil. Qualquer pessoa consegue fazer em tempo bom. Ou você vence o medo de altura, ou vai ter de gastar umas calorias a mais subindo no gelo a pé. Isso se quiser visitar o pico de um vulcão.

Carona para o pico do Osorno
Teleférico alto,

E a vida é assim, quem tem fé e anda com Deus, vê milagres, quem anda sem fé… fica sem vistas e experiências lindas assim, sem histórias para contar.

Então, tenha um pouco de fé nesta vida.

Resumo

Em resumo esta história pode ser contada em 6 imagens:

Até o próximo post.  😎

AFRICA ASIA EUROPE NORTHAMERICA OCEANIA SOUTHAMERICA
Anúncios